Follow by Email

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

EU



É impressionante o quanto tento me fazer conhecer e percebo que ninguém me conhece.
Minhas tentativas frustradas de dar um basta em atitudes que me incomodam me fizeram perceber que tentar mudar as pessoas não é fácil. O ser humano prefere contrariar ao perceber que estão tentando lhe mudar.
É assustador a quantidade de mudanças que eu gostaria de fazer. Colocadas em um papel, se fariam um livro. Para quem está de fora seria um livro de piadas. Para quem eu citasse seria um livro de mau gosto.
Poderia citar a mim mesma como uma criatura que antes de enfrentar seus medos prefere tentar outros caminhos. Admito que meus medos mais tolos é que me fazem tentar mudar quem está ao meu redor. Ah se eu tivesse uma varinha mágica...
Já magoei pessoas com meus palpites furados. E não adianta porque a maioria pensa que sou louca, paranóica e que nada do que falo faz sentido, porque acham que mudanças em outras pessoas não mudaria nada em minha vida. Mudaria...

Tem uma voz em minha cabeça que diz: Débora te liga, você vai morrer tentando, pare com isso e mude você mesma.
E eu digo: Não dá.
E não dá mesmo. Já tentei, mas resgatar minha tolerância e minha paciência há muito tempo perdidas é como me dizer para tirar uma parte de mim só para agradar os outros... Saco... É o que estou tentando fazer com as pessoas.
Se eu posso ajudar alguém a se melhorar. Por que eu não posso tentar? Eu sei. Porque ninguém pediu minha ajuda. E dai. Eu também não peço opinião de ninguém e tem sempre um querendo dar palpite.

Talvez eu devesse ir a um asilo procurar ajuda. Afinal, lá é que moram os mais experientes. E já estou visualizando um senhor ou uma senhora com seus tantos anos vividos me dizendo: Débora, talvez você consiga mudar alguém um dia, mas saiba que ficar tentando é a mesma coisa que persistir na tentativa de encostar a língua no nariz.

Débora Souza - 22.08.08

11 comentários:

  1. obrigado pela visitinha, belo texto, um beijo

    ResponderExcluir
  2. Já pensou que as pessoas podem ter mudado e os nossos olhos que continuaram os mesmos? (Risos)
    Às vezes as pessoas mudam e nós que não conseguimos enxergar, sentir...

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  3. É Ni..Talvez o problema seja minha miopia, rsrsrs

    ResponderExcluir
  4. Olá, obrigada pela visita.
    Eu gosto do sotaque dos gaúchos...e continuo duvidando um pouco a respeito do 'sotaqui' paulistano...rs.
    Aqui vai uma sugestão de site para checar os museus da cidade...
    1) http://www.sampaonline.com.br/museus.htm
    2) http://www.saopaulomuseus.com/
    3) http://www.sampa.art.br/museus/index.php
    Bom divertimento.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  5. Oi querida bom final de semana...vi sua foto na praia..ai que inveja..as praias de curitiba sao feias...e as mais proximas e boas claros estao em SC pertinho, mas falta tempo pra ir..nao vejo a hora talvez semana que vem eu vá Uhull feriado.
    Quanto ao assunto do post é complicado.
    Eu acho que as pessoas nao mudam elas simplismente figem que nada aconteceu e continuam tocando a vida..eu que dou importancia de mais ao que me fizeram ou ao que tentei fazer e nao consigue..enfim...a vida é um caixinha de surpresas que as vezes nao há entendimento mesmo...
    Bjkas e bom final de semana

    ResponderExcluir
  6. É verdade Mari(Cinderela), você disse tudo, as pessoas adoram fingir que nada aconteceu. O problema é que eu não consigo.

    ResponderExcluir
  7. Sabe?
    Tem uma frase da grande Clarice Lispector que diz:
    "Eu sou eu, você é você. Isto, é solidão".
    Não ultrapassamos nossos limites em relação ao outro não.
    Não chegamos ao outro.
    Apenas dividimos tempo e espaço.
    Um abração.
    obs: não entenda isso como palpite. É meu lema apenas nessa diversidade/adversidade em que estamos emaranhados com o outro mas não no outro.

    ResponderExcluir
  8. Débora, tu vais adorar a comunidade Melhores Conselhos Possíveis no Orkut. :-) Link no meu blog, fuça lá. ;-)

    ResponderExcluir
  9. Não podemos fazer o trabalho dos outros, mas o nosso, sim. Então, esqueça os outros e vá em frente. É possível mudar, sim. Ainda bem!

    ResponderExcluir
  10. Mude você e a sua atitude e as coisas mudarão ao seu redor, acredite.

    ResponderExcluir