Follow by Email

terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Dingombel

FELIZ NATAL A TODOS... HO HO HO


sábado, 19 de dezembro de 2009

De férias

De férias
de corpo queimado
de dedo ralado
de bunda doendo
de medo superado
de medo adquirido
de alma lavada
de coração leve
de saudade no peito
e de cabeça a mil




Débora Souza 19.12.09



quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

:0

Meu nome é Débora Souza e eu já vi mil situações sem explicações. Eu tenho horror a gente chata, mas preciso que tudo faça sentido. Sou péssima em todo tipo de esporte e não vejo mal algum nisso. Ao contrario do meu professor de educação física do segundo grau que parecia me odiar só por eu não saber jogar futebol e coisas do tipo. E o pior é que ele reclamava pra minha professora de dança. Adoro caminhar, dançar e correr e o estranho é que meus pés às vezes me desobedecem...

Débora Souza 16.12.09

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Ok. Tenho certeza que a maioria das pessoas conhece alguém que fala que não gosta de algo, mas quando está na frente de outras pessoas que gostam, passa a gostar. Entenderam? Ok, vou resumir, puxa sacos. Odeio puxa sacos. Sabe aquele tipo: “Adoro seu cabelo, ai que lindo isso, ai que lindo aquilo (200 vezes), ai ai ai, posso ser igual a você?, posso ser seu bichinho de estimação? ” Ninguém precisa puxar o saco de outro alguém pra ter amigos. Quer dizer, deveria ser assim. Mas não é. Tem gente que ama ter um cachorrinho no pé. Nada contra cachorros, amo eles mesmo, mas aqueles que não falam sabe!.? Aqueles que não falam e são fiéis, porque os “cachorrinhos” da vida apenas te sugam e quando você não servir mais para eles, vão procurar outra pessoas que lhes dêem ossinhos.
Vergonha na cara não existe mais. O que existe é vergonha de ser quem se é. Vergonha de realmente dizer o que gosta e o que pensa. E eu às vezes sinto vergonha por certas pessoas, vergonha por elas não terem vergonha de si mesmas.

Débora Souza 11.12.09

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Muito blá blá blá pra você neste final de ano

Provavelmente no final do ano passado você recebeu milhares de votos de paz, amor, felicidade, saúde e blá blá blá, não é?! Pois é, eu também. E sabem o que aconteceu? Paz, só tive no horário de dormir e quando não tinha pesadelos. Ok, amor eu tive, mas tive que aprender o que é amar, ele não veio de graça não. Felicidade eu tive por que tenho mania de rir de tudo que acontece, mas imaginem se fosse depressiva?! Saúde eu sempre tive, fora a gripe o ano inteiro, mas minha perna direita está pedindo para desejarem votos exclusivos para ela, assim quem sabe ela para de cair em buracos.
Então cheguei a seguinte conclusão: Algumas coisas acontecem ao contrário. Por isso vou desejar-lhes que sentem no formigueiro, que peguem uma gripe e principalmente não passem pra mim. Quem sabe assim tudo da certo. Mas para os supersticiosos de plantão eu desejo tudo de GOOD, muita saúde, paz, amor, felicidade, harmonia e muitos doces no natal. Ah! E poupem o pobre Pirú, ele também tem sentimentos.
imagens google

Débora Souza 23.12.08

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

E se eu pudesse voltar atrás não mudaria nada. Não por que eu acho ter acertado em tudo, mas por que eu preciso errar pra aprender, eu preciso cair pra levantar e eu preciso voar pra cair. E eu preciso mudar tudo de uma hora pra outra, se não nada tem graça. O mesmo é um tédio. O mundo é um tédio. A maioria das pessoas que conheço são um tédio...





Débora Souza 27.11.09

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

BoM de LeR


UM dos melhores livros que eu já li. Vale muito a pena.
Autor: Markus Zusak
Começo do livro: " O assaltante é um mané.
Eu sei disso.
Ele sabe disso.
O banco inteiro sabe disso.
Até meu parceirão Marvin, que é mais mané do que o assaltante, sabe disso."...

sexta-feira, 13 de novembro de 2009

?

As pessoas me perguntam "Porque você faz isso?" e no outro dia estão fazendo igual. Alguém me explica?

Fico esperando não ter o que fazer, mas fico de mau humor quando não tenho.

Eu amo andar a pé e vivo de salto alto.

imagens google

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Questionário

Oiiiiiiiiiiiii... Vou postar um questionário que recebi da linda e querida Mari Cinderela.



4 filmes que eu assisto sempre que passam:


-Esqueceram de mim

-O contador de histórias

-As patricinhas de Beverly Hils

-Loney Tunes


4 lugares que já morei


-Canabarro

-Novo Hamburgo

-Zilhões de bairros diferentes

- ll


4 programas de tv


-Chauder

-Brasil's(American's) next top model

-The big bang theory

-Programa do Jô


4 pessoas que me mandam e-mail regularmente


-Feevale

-Jornal o polvo

-propagandas.com

-vírus.com


4 coisas que eu faço todo dia sem falta


-comer

-dormir

-escovar os dentes

-beber água


4 comidas favoritas


-batata frita

-beterraba com ovo

-iogurte com linhaça

-chocolate


4 lugares em que eu gostaria de estar


-Gramado

-Bahia

-Dentro de um Museu vazio

-No fundo do mar respirando


Passar para 4 people







Bju Girls


Obs: Desculpem o sumiço. Parece que quando a vida vai diminuir o ritmo, ela acelera...


segunda-feira, 2 de novembro de 2009

Saiu da minha mente perigosa

Quando se tem certa idade, começamos a achar que tudo vai rolar. E rola, se formos atrás, é claro.

Li no orkut de um amigo a seguinte frase " Só cai quem voa ". As vezes temos que voar sem nem mesmo saber o destino. Chutar aquilo que te incomoda, sabe?! Mudar de lugares, se livrar de gente chata, mudar o caminho pra casa, sei lá, vai fundo, de um uuuuuuuu na sua vida. Talvez de certo, talvez não. Talvez você vai parar apenas na PQP, talvez também, brincadeirinha, talvez não...

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Selinho DOCE


Esse selinho lindo ganhei da querida e doce Ni do blog Transbordando Palavras. Amo o blog dessa menina. Amo tudo lá.
As regras são: Citar 9 características minhas, depois dizer meu doce favorito e em seguida indicar outros blogs doces para repassar esse selinho.
1 Curiosa
2 Teimosa
3 Simpática
4 Inteligente
5 Desastrada
6 Neurótica
7 Abobada
8 Linda
9 Modesta
Os blogs que indico são
Bjuuuu

domingo, 25 de outubro de 2009

Tentando me encontrar

Alguém me viu por ai?
Pois me perdi faz algum tempo e não sei onde me achar
Nem sei quando me perdi
Estava tão distraida que nem vi quando fugi

Alguém me ajuda a procurar?
Vou dar dicas onde pode me encontrar
Comece na companhia de amigos antigos e que estão distantes agora
Depois vá até a minha antiga escola onde passei bons momentos
Se não me achar por lá, tente nas festas onde me acabava dançando
Não esqueça de minha casa preferida onde vivi minha infância e tenho muita saudade

Se eu já tentei procurar?
Claro. Vivo a procurar
Procurei em novos amigos
Procurei em sonhos, músicas e momentos por ai
Procurei no meu sorriso e até no meu olhar, mas eles também se perderam e também estou a procurar
Se me roubaram, não sei
Mas por favor eu preciso encontrar
O caso é urgente, pois estou a definhar
Me falta meu eu para continuar a caminhar e não parar sem tentar

Débora Souza 31.07.08

terça-feira, 20 de outubro de 2009

Have you ever really loved a woman?

Se você realmente ama uma mulher fale a ela. Não apenas eu te amo. Fale a ela o quanto ela é importante pra você. Fale que você não viveria sem ela. Fale que comer sorvete no pote sem ela não teria a menor graça. Fale que você faria tudo por ela principalmente quando ela estiver na TPM (esteja preparado para as conseqüências). Fale o quanto você sente a falta dela quando não estão juntos, que só olhar as fotos dela não basta, que você precisa dela. Fale que ela será amada pra todo o sempre por você. Fale o quanto você a acha linda, o quanto a acha engraçada, o quanto se sente bem e vivo ao lado dela. Fale que você se importa com ela, com os interesses dela, com os sonhos dela, com o que ela escreve , pensa e fala. Fale tudo que você sente por ela e fale a verdade. Mas não fale apenas. DEMONSTRE também. Se você realmente a ama e não quer perdê-la saiba que um eu te amo NÃO BASTA. Pegue-a no colo. Leve-a para jantar. Aguente a família chata dela. Vá a uma festa. Tente reconquistá-la todos os dias. Não deixe o amor cair na rotina. Faça de conta que vocês se conheceram ontem, mesmo que anos tenham se passado. Beije-a sempre como o primeiro beijo de vocês. Abrace-a como se nunca quisesse soltá-la. Dê carinho. Tente entendê-la. E por favor, faça um esforço para adivinhar o que ela quer. Mas não queira que ela adivinhe o que você sente. Você já amou realmente uma mulher? Se já, ela precisa saber que você realmente a quer.

Débora Souza 10.09.08

sexta-feira, 16 de outubro de 2009

...,

Eu odeio frio e não durmo de meias


É da natureza do ser humano falar de mais até mesmo quando não tem o que falar. Eu me calo aqui pra não encher esta página de besteiras.




terça-feira, 13 de outubro de 2009

Eu tentei ler Moby Dick


Sabe quando você pega um livro e não consegue mais largá-lo?!
Você sabe né! Todos que amam ler sabem
Se você não sabe é porque ainda não encontrou AQUELE livro
VINHAS DA IRA foi o livro que me segurou quando não devia ter me segurado
E lá estava o professor dividindo os capítulos de dois livros para um seminário em sala de aula
VINHAS DA IRA e MOBY DICK
Vinhas da Ira era o primeiro a ser lido, resumido e comentado
Minha preça e vontade de ler fez com que eu fosse correndo atrás de Vinhas da Ira
E eu lia todas as horas que me fossem possíveis.No almoço, no jantar, no tempo livre em meu trabalho, no ônibus, na cama onde podia ver os papeis colados na cabeceira com palavras traduzidas e espressões para as provas de Gramática, na rua e até no banheiro.
Mas se tem algo que nunca consegui fazer com um livro é lê-lo rápido
E Vinhas da Ira não foi só devagar
Vinhas da Ira foi lento, muito lento. Uma lentidão que tinha o gosto do NÃO ACABE, POR FAVOR.
Eu li e reli VINHAS DA IRA.
E MOBY DICK? Ai está. Eu esqueci Moby Dick. Eu tentei ler Moby Dick.
O tempo era curto e eu estava lendo novamente Vinhas da Ira sem querer parar para ler Moby Dick.
Fiz meus resumos, dos dois livros. Enrolei no seminário. Não convensi muito o professor pois ele é muito inteligente e sabe no que me aprofundei. Me formei com sorte, faz um ano. E eu não li MOBY DICK.
Sei que perdi a mágia dos navios baleieiros mas eu prometo que um dia vou ler Moby Dick, pois ainda estou tentando.
Desculpe professor...Eu tentei ler MOBY DICK.


Débora Souza 18.07.08

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

De mim para mim mesma


Debora, minha querida Debora
Para que se lamentar tanto se você tem o que precisa?
Pra que olhar para trás quando o mundo está a sua frente, coisas melhores estão esperando por você e você está ai se perguntando porque não foi assim?
Meu anjo, olhe ao seu redor e veja o que a vida lhe oferece
Olhe ao seu redor e veja quantos rostos lindos lhe sorriem todos os dias.O que? Sim eu sei Debora, eu sei que nem todos os sorrisos são sinceros e muitos são debochados, toscos, irritantes, amarelos, banais e repetitivos como você pensa.Mas Debora, minha querida Debora quem lhe disse que seu sorriso é sempre verdadeiro Debora?!
Eu sei querida, eu sei que 90% de seus sorrisos são verdadeiros, mas você tem que admitir meu bem...que quando você não quer sorrir seu rosto também parece irritante aos olhos de muitos.
E seu sorriso? Quando você sorri com tristeza para aquele rapaz que você sabe quem, seu sorriso é triste e sem vontade.Mas também tenho que admitir que quando você sorri para ele com felicidade, meu bem, seu sorriso é o mais verdadeiro que já vi.E é, você tem razão em dizer que as vezes ele merece um sorriso triste.
E ele Debora?!Já que estamos falando nele, vamos a fundo Debora.Nãoooooo, nem pense em fugir do assunto.Debora você ama este rapaz.Você ama sim Debora, mas o amor meu anjo, o amor é estranho, mais estranho do que você meu bem.Ok, estranho é meu passado.Mas voltando ao amor, meu anjo o amor tem tantas surpresas e muda tanto de ideia que você deve parar de se preocupar tanto e viver mais, beijar mais esse menino enquanto vocês se amam.Você não sabe se ele lhe ama? E dai? Desculpa, mas e dai mesmo.Você se ama, sua família lhe ama e é isso que importa.
Falando em família.Querida se você não parar de brigar com sua mãe você não vai parar de brigar com você mesma meu bem.E suas irmãs? Adriana, ah que coração bom, sempre foi uma mãe pra você, então Debora escute-a mais Debora, não adianta só amar.
E sabendo que não adianta só amar Debora, você já sabe o que vou dizer, converse mais com a Lilian.Vocês tem muitas coisas em comum, apesar de não concordarem em quase nada e ser muito difícil manter um diálogo sem brigas por muito tempo.
E seu pai Debora?!Vocês se amam sim e pare de julgar Debora.Sobre ele é só o que tenho a lhe dizer e sei que basta para você entender.
Trabalhe, viva, mude, sonhe e Debora, por favor meu anjo eu lhe suplico, pare de se preocupar com o futuro, eu sei que você deve planejar algumas coisinhas para o futuro, mas Debora, Não se preocupe tanto, porque o futuro querida é o amigo mais traiçoeiro e falso que você tem.As vezes Debora o futuro lhe passa rasteiras, te empurra, te testa e até te abandona.Mas não pense nele Debora. Apenas viva o presente Debora que é um amigo meio louco e inconsequente mas que no momento é seu.
Um dia você vai ter um cachorro novamente. Sim, sim o nome dele pode ser Jimmy, Jimmy Newton e ele vai ser cabeçudinho sim.
Você vai ser Artista Plástica e o que lhe contenta é o prazer de colocar no papel a vida que é tão difícil, de uma forma mais bonita, colorida e do seu jeito.E que jeito estranho que você tem de ver a vida.Desculpa.Eu sei que você já me disse que estranho é meu passado, não Debora, estranha sou eu mesma.Graças a Deus. Agora você ri né?! Eu sabia que você adora ser assim, do seu jeito , estranha. Estranha, mas interessante e sempre com uma surpresa.
Menina, ninguém consegue adivinhar o que pensa, o que você escreve, sobre quem você escreve. Debora ninguém lhe entende, ninguém lhe decifra, ninguém lhe conhece e você gosta disso e ainda ri, você ri muito disso Debora e não tem como não rir com você.
Amigos Debora? Você tem poucos. Inveja Debora? Sempre existirá. Mas ninguém lhe derruba e você tem que saber disso.
Aquele amigo distante sempre estará em seu coração e você no dele.
Debora o importante é que você se ama e eu te admiro por isso.
E dê mais abraços meu bem, eles tem um poder imenso...você tem dificuldade, eu sei, mas você consegue, você sempre consegue. E eu te amo por isso.


Débora Souza 17.07.08

quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Troco minha barra de cereais pelo seu pirulito

Imagens google

Eu vivia no mundo dos sonhos
Acordava pela manhã e colocava um vestido lindo, rosinha, de princesa.
Olhava meu desenho favorito e brincava com meus amigos.
Não me importava se o vestido fosse sujar, afinal para mim ele era feito pra isso, para voltar pra casa sujo de lama, patas de cachorro e grama grudada por todas as partes.
Olhar novela e tomar chimarrão era como vitórias porque eram coisas de adultos.
Tudo era fácil.
Nunca entendi porque meus pais e professores complicavam tanto, por tão pouco.
Preocupação. O que era isto? Sei lá. Eu não tinha.
Contas a pagar eram como papéis que adultos pagavam como no super mercado para poder comprar luz, água e casa.
Meus melhores amigos eram todos de quem eu gostava.
As velhas chatas e rabugentas da rua eram bruxas e as únicas de quem havia medo.
O amor da minha vida era o galã da novela e o garoto um ano mais velho que eu.

Hoje vivo em que mundo? No meu.
Hoje acordo pela manhã e visto uma roupa adequada para o trabalho.
Não da tempo de assistir TV porque tenho que tomar café "correndo". Mas ainda tenho meu desenho favorito.
Dou bom dia a "desconhecidos" e fico louca se minha roupa sujar até o final do dia. Afinal não é nada apresentável andar por ai suja.
Tomar chimarrão e assistir novelas são coisas banais e sem graça. Prefiro sair e fazer algo diferente.
Luto para que as coisas sejam fáceis.
Hoje sou eu quem complico atoa. Às vezes paro e lembro como era fácil não complicar.
Hoje tenho preocupações. Como não se preocupar no mundo de hoje, quando alguém da família não chega em casa no mesmo horário?!
Contas a pagar não são como super mercado. Super mercado eu gosto, as contas eu preferia que desaparecessem.
Meus melhores amigos são poucos.
O medo é de bandidos e marginais.
O amor da minha vida eu sei quem é.

Prefiro diversão a compromisso. Prefiro festa do que jantares. Prefiro parques de diversão a restaurantes. Prefiro chocolate a pão. Prefiro pirulito a barras de cereal. Prefiro um bom papel e um bom lápis a um computador. Prefiro ser criança a crescer. Prefiro ser feliz a ser um adulto.

Que saudades do tempo em que o simples era o melhor e aquela pequena e velha casa em um bairro qualquer da cidade era um palácio. Daria tudo para voltar naquele tempo, naquela casa e nunca crescer.


Débora Souza - 23.07.08

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

A você que insiste em me acompanhar - a paciência é uma virtude que eu perdi

Imagem: rosanak-rosanak.blogspot.com/2009/04/vai-se-f...
To cansada. Chega!
Larga do meu pé pô!
Você realmente precisa saber de tudo que eu faço?
Se você me acha interessante, obrigado, eu lhe agradeço. Mas me erra, ok?!

- Por que você ta fazendo isso?
Porque eu quero, algum problema?Vai mudar algo na tua vida se eu não fizer? Não, não vai, então dá um tempo.

- Por que você não faz isso assim?
Te liga! Vá ensinar o padre a rezar missa. Sou eu quem faço isso todo santo dia. Isso é meu. Portanto eu sei como fazer, como usar e não quero sua opinião que sempre insiste em aparecer na hora errada.

- Tu trabalha aonde? Faz o que? Tu estuda?
Que saco! Eu nem te conheço! Te dei oi apenas uma vez porque minha mãe me obrigou e você fofoqueira acha que é minha amiga intima.Sai pra lá, de olho grande eu já to cheia.

-Já casou?
Não, não casei porque tu quer casar comigo? E não adianta nem tocar indireta p/ eu abrir a boca porque o que mais me diverte é ver curioso se corroendo para saber algo.

- Eu te disse...
Disse P. nenhuma. Você sempre acha que sabe tudo e vem com aquele papinho, me diz o que é que eu te ajudo. Ajuda M. nenhuma, você quer é saber de tudo e se meter no que não corre da sua conta.

- Ah...mas eu acho isso.
E daí! Eu te perguntei? Não. Se você não percebeu estou falando com A e não com B, portanto cala a boca e vai cuidar da sua vida. Depois não vem reclamar que sua vida está uma M., isso é porque você cuida mais da minha do que da sua.

Quer saber por que? Quer pagar minhas contas? Acho que não, né?! Então vai dando meia volta e me esquece. Sai pra lá jacaré. Se quer acompanhar alguém vai olhar novela.

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

# EU #


Odeio perfumes. Sei que é estranho, mas odeio mesmo. O perfume de muitas pessoas me encomoda. É tão forte que me faz espirrar, tossir e me dá até dor de cabeça. Seria bom se usassem perfume cada um para si e não para a torcida do flamengo sentir o cheiro. Não gosto de cheiro ruim, mas sem cheiro é melhor.
Adoro comer leite em pó. Já esperimentou? É maravilhoso. Com nescau e leite condensado fica uma beleza.
Ando de pantufas na rua. Me olham estranho e é engraçado.
Falo sózinha. E quem não fala?
Não sei cozinhar e não tenho vergonha de dizer. Não me dou muito bem com o fogão. Na verdade é porque não quero mesmo. Não gosto de cozinhar. Fazer doces é legal, mas só se da bastante lambuzeira e se não tem ninguém me dizendo o que fazer.
Como muito chocolate e biscoitos recheados. Minha mãe também adora e me acompanha. Dizem que chocolate deixa as pessoas felizes...claro que deixa, é bom.
Estou me acostumando a dormir de meia. Acho estranho. Parece que meus pés estão amarrados.
Não como carne, nem branca e nem peixes. Não gosto, me faz vomitar. Também tenho pena dos animais. Se ninguém os comesse eles não morreriam. Mas não fico importunando a vida de quem come, cada um faz a sua escolha. Também não faço caras e bocas quando vejo alguém comer, não tenho nojo, só não gosto. Fazer cara de nojo é besteira. Você não gosta de cebola, mas nem por isso vai ficar fazendo fricote se ver alguém comendo. Se ver alguém fazendo isso pode ter certeza que é besteira de quem parou de comer carne só para dizer que não come. Se a carne estiver escorrendo sangue ai sim eu nem vou olhar.
Dou risada sózinha. Muitas vezes já ri na rua sem parar. É que existem sintuações que não tem como segurar. Por exemplo quando te confundem com alguém, ficam meia hora insistindo que vc é quem vc não é e a pessoa verdadeira aparece ao lado da outra que está te chamando de mentirosa, que é obrigada a pedir desculpas e dizer: ''realmente vc não é ela.''
Adoro ouvir música alta.
Eu canto inventando letra para as músicas.
Danço até o dia amanhecer.
Amo cachorros e detesto gatos.
Já quis ter um papagaio, mas aprendi que se eu quiser dormir um pouco mais no final de semana, não devo ter um.
Amo desenhar, pintar e tudo que tenha a ver com a arte.
Desenho quase todos os dias. Maioria das vezes em casa. Desenhar me faz feliz. Muito feliz.
Tenho amigas loucas, extressadas, confusas e normais.
Tenho um amigo distante (falando nisso tenho que ligar p/ ele) que adoro. Nos vimos uma vez e ele é mais amigo do que muitos que vi a vida toda.
Amo desenhos animados. Quando era criança desenhava todos os personagens do cartoon network. Gosto mesmo do fantástico mundo de Boby. Pena que não passa mais. Se alguém ver em dvd me avisa.
Me decepciono fácil. Tenho dificuldade p/ me apegar, mas quando me apego...

Continuo em outra oportunidade. To com preguiça agora.


Débora Souza - 31.07.08

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Eu - Quem apagou a luz?

espacovittal.com.br/admin/m02_noticias/imagem...

Sou uma experiência que não deu certo. Um dia minha mãe me disse: Para de comer tanto doce menina! Não sei por que, mas após a primeira vez que ela me disse isso eu fiquei pensando na frase. "Afinal de contas doce é bom então por que não posso comer tanto?", eu pensava. "Deve haver um motivo". E nas horas que ficava pensando parecia que as luzes se apagavam. Acho que eu entrava em órbita e saia de meu corpo.

Certo dia fiz café para meu namorado. Ele fez uma cara horrível ao colocar na boca. “Meu Deus meu café é terrível, mas não chega a tanto!" Eu havia colocado sal no lugar do açúcar. Muitas pessoas comem açúcar, mas poucos gostam de comer sal. Quando algo é amargo, colocamos açúcar. "Será que sou amarga e por isso gosto tanto de doce?" Quando era criança fui parar no hospital na pascoa de tanto comer chocolate. É como se fosse pressão alta e baixa que quando chegam ao mesmo nível não da boa coisa. Então chego a conclusão que minha quantidade de sal é maior que a de açúcar. Quando exagerei no doce elas ficaram no mesmo nível e eu entupi.
Fizeram a experiência 00055 sei lá o que, codinome Débora e colocaram muito sal, acho que até limão. Mas faltou açúcar.

Na experiência deixaram sobrando falhas de atenção. É, eu sou ótima em começar a voar nas oras mais impróprias. Começo a pensar em muitas coisas ao mesmo tempo quando não deveria pensar em nada e prestar a atenção no que estou fazendo ou em quem está falando comigo. E por instantes longuíssimos as luzes se apagam e eu saio de meu corpo. Disseram-me que saímos de nosso corpo quando estamos dormindo e então sonhamos. "Será que eu realmente sonho acordada?" Acho que estou precisando de um conserto.

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

Não se aproxime hoje por favor

Hoje quero distância de tudo
Prefiro ficar longe dos amigos, dos cachorros, da padaria, do piadista, do mau humorado, dos motoristas, dos apreçados, apaixonados e mal amados
Fique longe, mantenha distância. É melhor pra você.
Aqui você só vai encontrar o silêncio
Hoje é o dia que escolhi para entrar novamente em contacto com a paz
Sei que hoje é quarta feira e se existe algum dia que não combina com minha escolha, este dia é hoje
Mas não tenho escolha pois é involuntário
Isso não acontece nos finais de semana ou em um feriado qualquer de inverno
Até porque feriado no inverno de 2009 não passa de um sonho
O dia de hoje é perfeito para lhe dizer NÃO PERTURBE
Não leve a mal, é melhor assim
Hoje a melhor companhia pode ser qualquer um, menos eu
Não se aproxime hoje, por favor
Não faça perguntas e se fizer não espere respostas
Não me mande músicas, recados ou fotos
Não tente comunicação, pois estou fora de área
Obrigado por entender e por favor tente mais tarde


Débora Souza - 21.07.08

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

seMana de sEliNhos.. LegaL!


Esse ganhei da Érica :*
Perguntinhas:

1ª Mania: Comer bala de goma

2ª Pecado Capital: Preguiça

3ª Melhor cheiro do mundo: Terra molhada

4ª Se o dinheiro não fosse problema? Ninguém saberia meu paradeiro neste momento.

5ª Casos de infância? Fugi de casa

6ª Habilidades de dona de casa: Tem que ter uma??

7ª O que não gosta de fazer em casa: Limpar

8ª Desabilidades como dona de casa: Tudo

9ª Frase: Eu me amo

10ª Passeio para a alma: Viagens

11ª Passeio para o corpo: Caminhar

12ª O que me irrita: Puxa saco

13ª Frase ou palavra que falo muito: Ninguém merece

14ª Desce do salto e sobe o morro quando: Falam que eu fiz algo que eu não fiz.

15ª Perfume que uso no momento: Eu odeio perfume.. Gosto do cheiro do nada.

16ª Elogio favorito: Você é única

17ª Não importa que seja moda, não usaria nem no meu enterro: Qualquer coisa que eu ache brega

18ª Queria ter nascido sabendo: Dizer não

19ª Eu sou extremamente: Consumista


Bom... Deixo esse selinhos para todos que passarem por aqui e quizerem levá-lo... Bjuuuu

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

SelinhOs EbAAAAAAaaaaaaaa

Esse selinho ganhei da Ju do Blog Merda Falei

Regras:Listar 8 características suas. Repassar para 8 blogs. Comentar no blog de quem lhe deu o selo. Comentar no blog de quem você indicou.
- Curiosa
- Inteligente
- Indecisa
- amiga (quando quero)
- Brava
- Irônica
- séria
- simpática (rsrsrs, é sério)
Os selinhos vão para:
Desculpem a falta de tempo :(
Kisses girls...Fui...minha aula começa em 10min. :*

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

Eu não preciso de alguém para me apontar quando erro. Tenham certeza que sei muito bem quando estou errada. Mas nem sempre é possível acertar e às vezes é preciso errar. Eu não preciso da permissão de alguém para cometer erros. Pode deixar que eu mesma me permito. Eu não quero ter alguém me dizendo o que fazer. Vou fazer o que eu tiver vontade. Não estou sempre disposta a ouvir, a ajudar, a ter soluções para tudo e para todos, a ter ideias, a ser bem educada, a sorrir para tudo, a concordar com todas as atitudes ao meu redor. Eu também preciso que me ouçam, que me ajudem, que me dêem soluções quando eu peço, que me dêem ideias, que sejam educados se querem que eu faça o mesmo, que sorriam quando eu precisar de um sorriso, que concordem quando perceberem que estou certa e que entendam quando eu não concordar. Eu não preciso de alguém que não goste de mim. Eu sei que nem Deus agradou a todos e não serei eu que vou agradar. Mas já tenho criticas e caras feias a me olhar o suficiente. Eu preciso que gostem de mim como sou. E eu sei que é difícil por que se eu não fosse eu mesma, não sei se gostaria de mim. Eu não preciso de alguém para apontar os meus defeitos. Só pelo fato de eu ser mulher já é de se esperar que eu viva vendo defeito, mesmo onde não existe. Por que não apontar minhas qualidades? Eu sei que tenho muitas. E sou modesta sim, porque?!. Mas eu canso de só me falarem do ruim. Que eu saiba o elogio não está em extinção. E eu como qualquer outra mulher que se goste, gosto muito de elogios. Criticas são bem vindas, mas hoje não, obrigado. Eu não preciso de alguém para preencher um espaço vazio. Eu preciso de alguém que saiba ocupar o espaço onde eu permiti entrar. Eu não preciso de um amigo para me copiar e fazer as mesmas coisas que eu. Eu preciso de alguém que me mostre coisas diferentes, que me mostre outro lado, que me faça ver o que eu não enxergo e que seja diferente para me fazer achar graça no que ainda não acho. Eu não quero que me digam o que já estou cansada de saber. Odeio lições de moral de qualquer babaquinha que acha que sabe muito sobre a vida, que sempre acha que está certo, que se acha a criatura mais inteligente do universo e que adora ser o centro das atenções e melhor que o mundo. Da um tempo. Se for pra me dizer o que eu já sei, por favor é melhor não falar. Eu quero que saibam conversar sem menosprezar o que as outras pessoas pensam e que não se sintam mal se alguém sabe sobre algo melhor que você. Por favor pare de falar o '' eu também '' para ficar se comparando aos outros. O mundo não gira em torno do seu umbigo e muito menos do meu, graças a Deus. Eu só preciso que tente me entender e se não conseguir que me não tente adivinhar o que se passa dentro de mim. Por que estou cansada de ouvir o que as pessoas acham que eu quero e o que vou fazer sem nem mesmo certas coisas terem passado pela minha cabeça.
Débora Souza - 01.09.08

quarta-feira, 9 de setembro de 2009

Aproveitando a viagem

Bacopari

Sempre morei no Rio Grande do Sul. Sempre achei que conhecia o Rio Grande do Sul. Sempre achei que sabia falar do Rio Grande do Sul. Sempre vivi achando de mais.
Ninguém conhece o Estado onde mora até visitar lugares onde não moraria nem a tapa. Com certeza eu não moraria onde passa um carro a cada dez minutos. É contra minha necessidade por multidão. Eu preciso ouvir barulho, nem que seja do ventilador.
Mas lá estava eu em Bacopari. Uma cidadezinha que fica perto de Mostardas, Palmares, da praia de Dunas Altas (que tão pouco sabia existir) e de onde mais quiserem que fique, por que todos acham que tudo é perto mesmo. Acredite, se um morador de uma cidade pequena diz que o “raio que o parta” fica logo ali, se prepare pra chegar lá amanhã. Não sei o que eles entendem por logo ali, mas com certeza não é a mesma coisa que eu entendo.
Voltando a Bacopari. Cidade pequena, pessoas simpáticas, cachorros, uma lagoa linda, dunas perfeitas de um deserto amplamente gigantesco, apenas uma operadora de celular (que óbvio não era a minha) e um mar que dizem existir, mas que até hoje eu não achei. Vi o mar de longe, mas acho que era miragem.
Se estiver a procura de diversidade, vá a Bacopari e suba dunas, desça dunas, suba novamente, desça novamente e assim sucessivamente nesta mesma ordem durante horas. Vá à procura do mar pelas dunas, você vai achar, se quiser. Quando estiver no meio das dunas vai ficar hipnotizado com tanta beleza. Só não esqueça de deixar pegadas caso queira voltar pelo mesmo lugar.
Prometi que volto lá para chegar até o mar a pé. É uma questão de honra. Mas não vou voltar só pelo mar. Quero voltar por que lembrei de minha infância. As crianças são simples como há tempos eu não via. As meninas com 12 anos sentadas na varanda só pra ver o garoto de quem estão de olho passar de moto sem camisa e sem capacete, afinal qual é o guardinha que vai ir até lá.
Pessoas simples fascinam. Lugares simples fascinam. Descobri que o mato, o verde, a falta de casas e prédios me fascina. Gosto de passar por lugares sem movimento. Por horas, horas e horas. O Rio Grande do Sul é maior e mais belo do que muitos pensam. Adoro a terra em que vivo. Apesar de não conseguir me sentir em casa.
Sempre morei no Rio Grande do Sul. Mas minha cabeça nunca esteve aqui... Um dia eu vou busca - lá, quando descobrir onde está. Mas não estou à procura, pois estou a 22 anos aproveitando a viagem. (Agora 23)

Arte nas areias de Bacopari



Débora Souza - 27.01.09

terça-feira, 8 de setembro de 2009

GramadO


Eu odeio frio, mas nasci no Rio Grande do Sul. Esse final de semana eu e meu namorado (na verdade é noivo, mas eu não me acostumei com isso ainda.) resolvemos ir pra Gramado. Fomos no sábado e voltamos no domingo. Já havíamos ido outras vezes, mas eu nunca tinha olhado pra Gramado como olhei dessa vez. Talvez seja a minha vontade de deixar Novo Hamburgo para quem se sente em casa aqui e procurar a minha "casa". Ou talvez seja apenas o fato de termos esquecido a máquina fotográfica em casa. Exato, a máquina fotográfica. Sou louca por tirar fotos de lugares lindos. Nas férias de verão tirei tantas fotos que não lembro da metade, mas não lembro de detalhes dos lugares em que estive.
É fato que eu tenho dificuldade de prestar a atenção em uma coisa só por muito tempo, mas nunca tinha notado que com a máquina fotográfica na mão eu presto a atenção só no que eu "quero".
Gramado é tudo de lindo. Principalmente quando se olha os detalhes. Até o frio combina com a cidade. Um dia quem sabe eu fico por lá. Mas eu preciso ir e vir, se não perderia a beleza do caminho.

Débora Souza - 08.09.09

sexta-feira, 4 de setembro de 2009

Quando tudo da errado, tudo da errado

Quando tudo da errado, tudo da errado.
Quando tudo da certo, algo da errado.
Lei de Murfy? Talvez. Lei dos homens? Não, seria muita burrice. Lei da vida? Quem sabe. Macumba? Pouco provável. Olho grande? Provável. Pensamento negativo? Mais provável ainda. Já estava escrito? Dizem que sim. Deveria acontecer? Sim.

Se você resvalar em uma casca de banana e torcer o pé, é porque você tem uma reunião importante e está atrasado, faltando 2 minutos para chegar ao local. Para melhorar a situação, está chovendo, você sujará toda sua roupa e terá um encontro após o trabalho, não dando tempo para voltar pra casa e trocar de roupa e muito menos para ir ao médico. Você será um negociante sujo e manco e irá ao seu encontro da mesma maneira. Arruinando a sua vida por um dia e rindo do que aconteceu no outro. Ai você pensará, nada é tão ruim que não possa piorar. E pode. Acredite, jamais fale esta frase. Ela atrai coisa ruim. Se estiver com muito trabalho você atrairá uma dor de barriga, uma dor de cabeça, enjôo, coceira pelo corpo todo, gripe e muitos outros sinais que podem se manifestar com o estresse. O pior é se você tiver um tique nervoso, não será só trágico, mas cômico também.
Ok! Não fique deprimido. Isso não acontece só com você. Não é só você que vai ao lugar errado, na hora errada. Não é só você que faz a escolha errada e enfia o pé na jaca. Acontece com muitos. Na verdade com todos. Mas não quer dizer que acontecerá com você. Não hoje, claro. Brincadeira!
Mas eu vou lhe dizer que eu não enfio o pé na jaca. É a jaca que corre atrás de mim e se enfia no meu pé. Ainda bem que ela tira folga. Na verdade sou eu quem tiro folga dela.
Parando pra pensar (bem rápido, por que tempo pra pensar ta faltando), não teria graça se tudo desse certo. A correria "mata" qualquer um, mas tenho certeza de que são poucos os que gostam de ficar parados. Eu detesto. Ocupação ajuda a viver. Viver ajuda ter mais vontade de viver. Ter mais vontade de viver te dá mais alegria. Alegria te coloca pra frente, mesmo que na frente tenha uma casca de banana. O importante é ir pra frente e não andar de ré como o motorista do ônibus. Desculpem-me os motoristas de ônibus, eu sei que é responsabilidade de vocês zelarem pela vida dos passageiros. Mas dar uma aceleradinha não seria nada mal. Afinal de contas estou atrasada. Será que é minha jaca que está pesando o ônibus? Vou dar folga pra ela até ano que vem. Afinal atrasada por atrasada já estou mesmo. Alguém quer uma jaca ai?
Débora Souza - 12.12.08

quarta-feira, 2 de setembro de 2009

Hi people! Estes são meus primeiros selinhos que ganhei da Mari Cinderela. Olhem que lindos :D



REGRAS: Partilhar cinco coisas que gostamos de fazer.
* Desenhar
* Dançar
* Viajar
* Namorar
* Rir

Exibir a imagem do selinho
Postar o link do blog que indicou ---> Mari Cinderela
Indicar blogs de sua preferência

Kisses Dears! Thank you Mari !

segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Assim

Imagem:blogs.diariodepernambuco.com.br/.../onibus.jpg

-Sobre o que é o livro que tu ta lendo moça?
-Sobre vampiros.
-Mas é vampiro de verdade?
-Não, é só ficção.
-ahhhh... Tu estuda moça?
-Sim.
-Estuda o que?
-Artes visuais.
-Mas tu ta na pública?
-Não.
-Tu já viu que na pública tem cota pra gente escura?(gente escura???heim????quem ensinou isso à ele???)
-Já. Mas acho tudo isso uma grande besteira. Apenas mais uma forma de preconceito.

Foi ai que a conversa acabou. Foi ai que o tio do meu lado, que não sei de onde vinha, mas que falava de um jeito estranho, desistiu de tentar puxar assunto comigo. Já haviam ocorrido outras tentativas anteriormente, do tipo "Pra onde você vai?", mas sem sucesso. Eu estava absorvida de mais pelo livro e sou anti-social de mais pra conversar com um estranho dentro de um ônibus com rumo ao interior.

Estava a caminho da casa de minha vó, no início de julho, férias de inverno. Não pensei muito antes de ir. Pra muitos pode ser normal. No meu caso, é estranho. Sempre pensei de mais. Parei com isso.

Quando cheguei à cidade de minha vó e desci do ônibus naquele lugar pequeno e cheio de neblina as 10:20 na manhã, parei e percebi que era a primeira vez que eu viajava sozinha. Não sozinha apenas sem família, mas sozinha sem família, amigos, namorado e companhias limitadas. Até o momento estava me achando velha por ter 23 anos. Então lembrei que se eu decidisse fazer isso em outra época, jamais me permitiriam.

E é assim que eu percebi que não estou ficando velha e sim livre. É assim que o mundo nos da um banho de água quente e nos tira do gelo. É assim que podemos ir e vir pra onde quisermos... mesmo sem saber pra onde. É assim que fazemos nosso futuro, trilhando por muitos caminhos. É assim que eu percebi que a cidadezinha a qual eu achava chata, quando era criança, é na verdade muito confortável e perfeita pra descansar. É assim que vi que tenho muito em comum com minha vó, quando achava que não tinha nada. É assim que podemos soltar nossas opiniões em ônibus de viagem e encarar as caras feias e risadinhas a parte, sem sua mãe ao lado dizendo "Cadê a educação que eu te dei?". É assim que eu sei que posso fazer minhas próprias escolhas a hora que eu quiser e quando me der vontade.
Débora Souza - 06.08.09

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

EU



É impressionante o quanto tento me fazer conhecer e percebo que ninguém me conhece.
Minhas tentativas frustradas de dar um basta em atitudes que me incomodam me fizeram perceber que tentar mudar as pessoas não é fácil. O ser humano prefere contrariar ao perceber que estão tentando lhe mudar.
É assustador a quantidade de mudanças que eu gostaria de fazer. Colocadas em um papel, se fariam um livro. Para quem está de fora seria um livro de piadas. Para quem eu citasse seria um livro de mau gosto.
Poderia citar a mim mesma como uma criatura que antes de enfrentar seus medos prefere tentar outros caminhos. Admito que meus medos mais tolos é que me fazem tentar mudar quem está ao meu redor. Ah se eu tivesse uma varinha mágica...
Já magoei pessoas com meus palpites furados. E não adianta porque a maioria pensa que sou louca, paranóica e que nada do que falo faz sentido, porque acham que mudanças em outras pessoas não mudaria nada em minha vida. Mudaria...

Tem uma voz em minha cabeça que diz: Débora te liga, você vai morrer tentando, pare com isso e mude você mesma.
E eu digo: Não dá.
E não dá mesmo. Já tentei, mas resgatar minha tolerância e minha paciência há muito tempo perdidas é como me dizer para tirar uma parte de mim só para agradar os outros... Saco... É o que estou tentando fazer com as pessoas.
Se eu posso ajudar alguém a se melhorar. Por que eu não posso tentar? Eu sei. Porque ninguém pediu minha ajuda. E dai. Eu também não peço opinião de ninguém e tem sempre um querendo dar palpite.

Talvez eu devesse ir a um asilo procurar ajuda. Afinal, lá é que moram os mais experientes. E já estou visualizando um senhor ou uma senhora com seus tantos anos vividos me dizendo: Débora, talvez você consiga mudar alguém um dia, mas saiba que ficar tentando é a mesma coisa que persistir na tentativa de encostar a língua no nariz.

Débora Souza - 22.08.08

terça-feira, 25 de agosto de 2009

Ferrar o mesmo sexo está na moda



Não reconheço mais as mulheres, alias eu nunca conheci, apenas eu mesma é claro. É ridículo o prazer que certas mulheres tem em ferrar as outras. E não é pouca coisa não. É ferrar mesmo. Você pode estar pensando que eu ando olhando muita novela e transmitindo maldades para a vida real. Está errado. Só olho novelas quando sento no sofá da sala por acaso. Mas voltando ao assunto, ferrar o mesmo sexo virou moda. Antes ferrassem o sexo oposto, porque eles sim merecem.

Vamos começar pelas famosas Cocótinhas (é como eu chamo as pirralhas atiradinhas). Quem já não viu uma menininha que nem saiu das fraudas ainda, se atirando para um rapaz mais velho ou da mesma idade que seja. E o pior. Elas fazem isso apenas porque vêem que o "alvo" tem namorada. Pelo simples prazer de tentar tirar o namorado da outra, que muitas vezes elas não sabem nem de quem se trata. Só para poder se sentir melhor e "poderosa".

Agora vamos falar das experientes e vacas. É, vacas mesmo. Não existe um apelido mais carinhoso pra elas. São "mulheres" (só de corpo e idade, porque a cabeça é de uma criança) que já tiveram algumas experiências na vida e mesmo assim não podem ver um pinto acompanhado que lá estão elas colocando os peitos para cima e mergulhando no que não é delas. Essas tem o típico costume de chegar conversando com aqueles papinhos de virgem arrependida e dando aquelas risadinhas irritantes como se fosse a criatura mais meiga da face da terra. Se forem amigas da companheira do pinto alvo então é mais fácil ainda para elas tentarem dar o bote.

Mas as piores são aquelas que tem um namorado, marido, que seja e mesmo assim ficam se arreganhando para o pinto alheio. E o pior de tudo é que essas cachorras tem faro para identificar homens frouxos e idiotas. Ou melhor, mariquinhas, porque pra mim homem que trai não é homem e sim maricas. Por quê? Raciocina comigo. Se o homem é realmente homem ele não precisa ter a necessidade de "ficar" com várias mulheres para provar que é homem. Isto só pode ser medo que descubram que ele é Gay, bicha, ou seja lá o que ele for.

Mas voltando as mulheres que já tem alguém, creio que fazem isto por acharem que a grama do vizinho é mais verde. Mentira. A grama do vizinho não é mais verde, coisicima nenhuma. Então suas V... cuidem de suas gramas antes que elas sejam roubadas por outras iguais vocês. E vocês homens, façam o favor de serem mais homens e dar valor para o que vocês possuem. Parem de pegar essas coisas usadas por ai. Vocês se tornam cada dia menos homens quando fazem isso. Tudo que se faz para os outros volta. Então aguardem.

Mulheres. Vamos nos unir e ferrar com eles e não se ferrar entre nós. É por essas e outras que muitos homens se acham os bons e acham que somos burras, porque eles sim se protegem e ferram conosco. E se eles se meterem a besta com vocês, dêem um chute no dito cujo deles e os mandem pra P.Q.P.


Débora Souza - 30.09.08

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

O Ciclo do relacionamento

http://www.costela.com.br/?p=138



Homem fala que mulher reclama de mais. Mulher fala que homem não escuta nada do que elas falam. Já parou pra pensar o por que? Simples: Se a mulher fala o que o homem não gosta de ouvir o que ele faz com as informações? Você acha que entra em um lado e sai pelo outro? Nem isso. Simplesmente bate e volta. Se a mulher fala sobre o que não tem importância para ele, bate e volta. Se a mulher fala de um problema que não o envolve, bate e volta. Conclusão: 99% do que as mulheres falam, bate e volta.

Se o homem fala o que a mulher não gosta de ouvir o que acontece? Este sim entra de um lado e sai pelo outro? Não. Aquilo entra, ela vai remoendo, remói na cabeça, tenta engolir, sem sucesso remói na garganta, remói no estômago, de tanto comer chocolate pensando acaba remoendo até nas cochas e gerando a tão amada celulite, automaticamente volta a remoer na cabeça e explode com o homem nem que seja um mês após ter ouvido o que não gostou. O homem que por sua vez apaga da memória até mesmo o que ele falou, diz que ela está louca, que não sabe do que ela está falando e manda ela se tratar.

Se a mulher fala algo que o homem gosta é por que? Por que ela está falando sobre sexo, que é nada mais nada menos do que o 1% que ele escuta e gosta de remoer no corpo inteiro. A mulher fala para o homem que vai comprar uma lingerie sexy. As únicas palavras que ele ouviu foram: Lingerie sexy. Ele para com aquele sorriso de bobo alegre e espera como uma criança espera pela tão sonhada bicicleta.

Se o homem fala para a mulher algo que ela gosta é por quê? Por que ele disse que dará o cartão de crédito para ela comprar a tal da lingerie.Homens e mulheres tem seu jogo. O homem da o cartão de crédito para a mulher, ela faz compras, fica feliz e ficando feliz ela fará sexo com ele. A mulher faz sexo com o homem, que fica feliz e libera mais cartões de crédito. O que isto se chama? Casamento. Nem todos, é claro.Mas não pense que mulher não gosta de sexo. Mulher gosta sim e muito. Mas acredite, mulher é um ser vingativo. Se ela estiver com raiva de você, vai sonhando que vai ter sexo.

A mulher volta das compras e vê o homem com os olhinhos brilhando. Ops. Tudo que ela comprou foram sapatos. E a lingerie? Esqueceu. Ele se decepciona de uma forma que a única decepção que teve igual foi quando descobriu não existir papai-noel. Ele a diz que já que o fez de bobo ele vai assistir ao futebol, tomar cerveja e depois dormir. Sem lingerie, nada de sexo. Falando desta forma ele acaba novamente falando o que ela não gosta de ouvir e ela volta a remoer tudo outra vez, reclamando do seu descaso com ela só por que não há uma lingerie nova. E ele? Assiste ao futebol, toma cerveja e exercita o bate e volta.

Esse é um dos ciclos do relacionamento. Por que graças ao nosso querido e amado Deus, os relacionamentos não são todos iguais.

Débora Souza - 30/01/2009

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

23

Imagem retirada do blog: http://lonelyspaceship.blogspot.com

Era uma vez um homem "da cidade grande" que conheceu uma mulher do interior. Eles se apaixonaram e começaram a namorar. A primeira vez que ele a beijou, ela na sua ingenuidade do interior, achou que estava grávida. Parece piada? Parece, mas não é. Esses são meu pai e minha mãe a trinta e muitos anos atrás.


Meus pais namoraram durante 8 anos até se casar. Nas fotos do casamento, meu pai usava terno lilás e gravata bordô. Ainda bem que ao longo do tempo ele adquiriu bom gosto em relação a cores de roupas. Minha mão usava o branco básico de todos os casamentos. Um tempo depois de casados, ganharam minha irmã mais velha, Lilian, hoje com 30 anos. Depois da minha irmã, eles começaram a tentar um menino, mas 4 anos depois veio mais uma menina, Adriana, minha irmã do meio, hoje com 26 anos. Continuaram a tentar um menino. 4 anos depois, eu, mais uma menina. Pararam de tentar. Tentam me convencer que sou a "rapinha do tacho", mas não conseguem. Ninguém me tira da cabeça que sou a pecinha que faltava.


1986 nasci. Não lembro da minha vida antes dos 3 ou 4 anos. Lembro de quando fui pra escola, pré-escola, oh tempinho bom. Lembro de quando fiquei pela primeira vez sozinha em casa e fugi para a escola onde minha irmã estudava. Que confusão que eu criei. Lembro das brincadeiras com as crianças da vizinhança. Lembro que fugia para subir em árvores. Lembro da minha babá e que desde criança eu era péssima em futebol e em qualquer outro esporte. E sempre ficava na goleira, isso significa, o saco de pancadas.


Na adolescência eu descobri que ficar dentro de casa me deixava de mau humor. Até hoje isso não mudou. Descobri festas, vários amigos, conversas longas por telefone, garotos, olhares, ficadas, fofocas, disputas, roupas, futilidade, caminhos certos e errados, pessoas boas e más, o que importa e o que é descartável, confusão, muita confusão e principalmente diversão. Fase confusa essa. Passou. Eu me descobri. Sei quem eu sou. Sei de onde vim. Pra onde vou é um detalhe, que só interessa a mim. Parei de querer o que passou. Tem coisas que não voltam. O que tiver que ser será. Só eu posso escrever o meu futuro. Eu tenho esse poder. Eu quero. Eu posso.


Tenho 23 anos e me sinto com 15. Às vezes chego a agir como se tivesse 15 e não me importo. Odeio me sentir adulta. Adulto é um saco. Adulto é estranho. Até hoje não descobri se adulto não tem lógica alguma ou tem lógica de mais. Mas não importa. Muita coisa não importa. Muita coisa que eu sempre dei importância e não deveria. 23 anos de pensamentos perdidos. Mas também de bons pensamentos. 23 anos de histórias. 23 anos de vida. 23 anos de Débora, a pecinha que faltava.



Débora Souza - 15/06/2009

sexta-feira, 14 de agosto de 2009

De repente 23 - OFF -

Eu carrego um dos sete pecados desde sempre. A PREGUIÇA. Eu tenho preguiça de quase tudo. Eu me deixo ser preguiçosa sempre que posso. Ultimamente quase nunca. Eu tinha um cachorro. Eu tinha preguiça dele. Cara, ele latia de mais, comia de mais, dormia de mais, lambia de mais, era teimoso de mais, ele até era gordo de mais! Resumindo, ele me cansava. Mas eu sinto falta dele.
A preguiça é meio masoquista quando você gosta de sentir preguiça em certas situações. Ex: Eu e meu ex-cachorro e eu e minha família...

Eu tenho preguiça dos meus pais. Meu pai começa a falar hoje e só vai parar semana que vem, quando eu já dormi, acordei, pensei 200 baboseiras entre as explicações ininterruptas dele, dormi de novo, babei, fiz de conta que entendia e disse "aham, sim, eu concordo".
- Que? Como tu concorda?
- Sei lá..simplesmente concordo..ou não..xii
Ai eu olho pra minha irmã antena com aquela cara de: Com o que eu estou concordando? Se ela entende ou não, eu não sei. Mas ela sempre irá fazer um comentário. Por que ela sempre faz um comentário. Acho que tenho preguiça da minha irmã também. Enfim, ela comentará e eu saberei do que se trata a minha concordância.

Voltando a minha irmã antena, cujo nome não é antena, mas ela parece uma, às vezes tenho vontade de desligar ela. O problema é que eu tenho preguiça de procurar o botão OFF.

Já minha mãe, acho que tem tanta preguiça quanto eu. Mas é de responder o que eu tenho preguiça de esperar ser respondido. Ela começa a responder, xinga o tio da novela, pensa 5 minutos, depois volta a responder algo nada a ver com a pergunta. Já falei pra ela que isso é consequência da mania doentia de limpeza que ela tem. Minha mãe não consegue ficar dentro de casa parada. Chamo isso de complexo de máquina. Complexo esse, que me da preguiça só de vêla catando tudo que é deixado pelo caminho. Se minha mãe se perdesse jamais conseguiria achá-la através de rastros, por que com certeza ela os limparia.

Eu tinha 5 anos quando caçava minhocas com minhas amigas. Eu até ajudava a caçá-las, com folhas, por que na mão era nojento. Mas eu tinha preguiça e nojo de cuidar delas. Então minha amiga Vanessa, que adorava minhocas, cuidava de todas, enquanto eu ficava off desenhando casinhas pra elas. Eu sou uma abusada? Não. Apenas tenho preguiça. A Vanessa não tinha preguiça e nem nojo de minhocas, então eu boa amiga que sou, a deixava feliz com suas e com minhas minhocas.

Vou fazer 23 em alguns dias e finalmente aprendi a cuidar das minhas minhocas. Hoje não largo mais minhas minhocas nas mãos de pessoas de boa vontade. Quando compreendi a frase, QUER BEM FEITO FAÇA VOCÊ MESMO, aprendi a domar a preguiça. Deixar alguém fazer algo por você, pode ter sérias consequências. Não sabia que ter preguiça podia ser tão ruim. Tive que sair do OFF e colocar a mão nas minhocas.

A Vanessa faz tempo que não vejo. Sei que está casada e com um filho. Nunca a imaginei mãe e casada. Por isso eu admiro a Vanessa, por saber que ela ainda sabe cuidar de suas minhocas sem medo de crescer e viver ON. Acho que é por isso que éramos amigas, um OFF não seria nada sem um ON.

Débora Souza - 03/06/2009

terça-feira, 11 de agosto de 2009

De repente 23 - Lembranças oO Vinhos e memórias fracas Oo

Quinta, noite, escola - ideia...
- Já sei o que vamos fazer amanhã a noite! Comprar um garrafão de vinho, naquele tio aqui perto da escola e tomar lá na tua casa !
- Ok... Vamos fazer uma vaquinha. Eu vou pedir pra minha irmã trazer uma mochila pra levar pra casa.

Sexta , 5 meninas, sentadas na churrasqueira do condomínio, quase bêbadas...
- Cara! Agente tem que parar de falar besteira tão alto. Daqui a pouco vão vir nos xingar.
- Bah! Acho que tem gente na janela de cima. RSRSRSR, viu? A sombra se mexeu, ficou com vergonha e saiu.
- (outra Débora), será que era teu ex??
- Espero que não!!!rsrsrsrsrsrsrsrs

Porque bêbado ri sem motivo? Sei lá, o importante é que são felizes. Mas nem todos riem. Tem sempre uns que choram...
Madrugada de sexta, 5 meninas na rua, 3 bêbadas, 1 bêbada ao cubo e 1 bêbada ao quadrado
- Vamos te levar pra casa.. Ei, volta aqui!
- Gente. Não dá pra levar ela junto! Ta muito bêbada!
- Mas também não podemos deixá-la sozinha. Vai saber o que ela vai fazer.
- Ok, vamos indo. Não!!! Não deita na calçada!

3 quadras e meia hora depois...
- Vou entrar... Amanhã ligo pra saber se chegaram vivas.
- Eu vou ir correndo até em casa... Tchau...

As 3 restantes voltam pra casa...1 bêbada e 1 bêbada ao cubo, carregando 1 bêbada ao quadrado...

3 quadras de volta e meia hora depois...
A bêbada coloca a bêbada ao quadrado na cama, a bêbada ao cubo se deita no sofá e começa a chorar (ela sempre chora quando bébe), o que ela falou no sofá é segredo de estado. Levantou do sofá e foi para o banheiro vomitar. Vomitou todo o banheiro. E adivinhem quem teve que limpar?? A bêbada. Por um mês ela sentia cheiro de vinho toda vez que entrava no banheiro. Por seis meses não podia ver vinho na sua frente.

Sábado a tarde, casa da bêbada ao quadrado...
- Como tu não lembra de nada? Nós tentamos te carregar por 3 quadras e você ficava falando sozinha e se atirando no chão!!!!
- Não lembro mesmo!
- Isso é verdade! Mas ela ta dizendo que eu falei o nome daquele fulaninho, chorando no sofá. Acho que não, porque eu lembro de tudo que eu fiz. Pode me dar um pouco de açúcar, preciso de glicose.
- Precisa de glicose 16:00 da tarde e diz que estou mentindo?! Fala sério!
- Ok, pode até ser verdade. Mas não sai daqui.

OBS: Esqueci de uma parte muito importante que minha amiga me lembrou. Quando a policia nos parou no caminho destas 3 quadras. Não me lembro muito bem, por isso não vou detalhar. Mas sei que não fomos presas,rsrsrs. Acho que deletei esta experiência traumática, por isso esqueci...uhauhahuahuhuau

Débora Souza - 15/05/2009

:O

EU TENHO PREGUIÇA DESTE BLOG -.-

quinta-feira, 30 de julho de 2009

CASALESTRANHO.COM

-Se eu fosse mulher, eu seria lésbica só pra ficar contigo.
-E se eu não fosse?
-Eu ia tentar até tu virar.
-?
Débora Souza

terça-feira, 28 de julho de 2009

Eu pago impostos pra cair em buracos

Há alguns meses atrás, não lembro quantos exactos, eu estava andando na calçada próximo a minha casa, quando de repente a calçada se abriu. Exacto. Eu não enlouqueci. A calçada realmente se abriu. E eu? Eu fui com uma de minhas pernas para dentro de um buraco escondido abaixo de uma calçada oca que só esperava a minha passagem pelo local. Engraçado? Sim, muito engraçado. Até porque não é todo dia que uma calçada "se abre" pra você. Resumindo: Um mês com o joelho inchado. Se processei alguém? Não. Sou "boa" demais pra isso. Se me arrependo de não ter processado? Sim. Por quê? Escuta essa.

Sábado, 04 de outubro de 2008, aniversário de uma amiga, festa muito boa, saída da festa com um pouco de chuva, moto, eu + namorado, no caminho para casa a chuva aumenta, ruas com péssima iluminação, ruas cheias de pedrinhas, ruas com buracos, com possas de água (lama). Eu disse ruas com buracos? Quis dizer crateras. Exacto. Crateras. E foi numa dessas que crateras que moto + eu + namorado + pedrinhas + lama + escuridão e + chuva viramos um só, amontoados em um desgraçado de um buraco que não deveria estar ali. O que o prefeito estava fazendo quando aquele buraco se formou? Dormindo? Talvez. Mas tapando buracos é que ele não estava. Se estávamos rápido? Não. Se estivéssemos rápido teríamos voado longe e talvez eu não estivesse aqui contando este episódio ridículo para vocês. Como estávamos devagar apenas caímos para o lado. Mas foi suficiente para estragar meu lindo sapato roxo e deixar minha perna doendo até hoje. E suficiente para me deixar com raiva do prefeito ou seja lá quem for que é responsável pelos buracos da cidade.

Segunda vez em um ano que sou vítima dos buracos “camuflados” de Novo Hamburgo. Espero que o novo prefeito tape os buracos do antigo. Porque esta história de pagar impostos pra cair em buracos já perdeu a graça.

Débora Souza - 14.10.08



segunda-feira, 27 de julho de 2009

sexta-feira, 24 de julho de 2009

Oh mundo de novelas mexicanas



E hj tudo ta caindo...O dólar cai, a cadeira cai (no meu pé), o pássaro cai (na minha cabeça). Até aquele galã da novela, que você achava um máximo quando era uma pirralha, ta caído. Ó mundo cruel. No mínimo EU poderia parar de cair. Quem mandou ter perna torta?!?!

Débora Souza

De repente 23 - Lembranças *%~ FeSTaS ~´:)

Final de festa...
- Cadê ela?- Eu não sei.
- Ela tem que ir lá pra casa e nós temos que chegar juntas.
- Vou perguntar pra alguém.Minutos depois
- Viram ela entrando no carro do Marcelo.
- Eu sabia! Bom, vamos indo. Acho que ela vai ir direto lá pra casa.

Em quanto isso no corredor do apartamento, em frente a porta....
“Meu Deus.. Eu aperto a campainha ou não? Será que elas já chegaram, ou será que ainda estão lá me procurando, ou será que estão no caminho?"

No portão do prédio...
- Nós já estamos a meia hora aqui no portão e nada dela. Nós vamos ter que subir. Daqui a pouco o pai e a mãe acordam e os vizinhos vão começar a descer pra tomar chimarrão, ai tu já sabe como vai ser a fofoca, né?!: “Duas das irmãs do 7º andar, paradas no portão 6:00 da manhã, de maquiagem borrada e blá, blá, blá."
- Ok.. Vamos subir.

Voltando ao corredor...
“Aperto ou não aperto, aperto ou não aperto... Vou apertar”
- ESPERAAAA
A porta do elevador se abre... As três estão salvas.

Débora Souza - 13.05.09

quinta-feira, 23 de julho de 2009

Simpática eu? É claro que...

"Ser civilizado significa muitas vezes contrariar a si próprio para manter uma convivência sadia com o seu semelhante."

Esta semana descobri que não sou uma pessoa civilizada. Há muito tempo atrás descobri que sou boca suja. Semana passada, descobri que sou o pior tipo de mal educada, aquele tipo que a maioria acha simpática e educada. Isso ocorre por que a maioria nunca me viu num momento “Vai a puta que pariu”, isso ocorre por que quando sou irônica a maioria pensa que estou brincando, o porquê eu não sei, não lembro de ter dado uma risada em nenhum momento. E não sou do tipo que consegue contar uma piada sem rir antes de começar.

Conhece pessoas previsíveis? Sim, aquelas que você sempre sabe o que vão dizer, o que vão fazer, do que gostam, do que não gostam. Isso porque ela já te contou tudo sobre sua vida pessoal e você já espera que vá chegar reclamando da vida ou lhe oferecendo bolinho feito em casa. (Isto na minha opinião, é claro ).
Na opinião da maioria, chatos são os imprevisivelmente imprevisíveis, assim como eu na maioria das vezes.
- , eu nunca sei o que tu vai falar!!!
- Se soubesse não teria graça..
- Teria sim, assim eu não precisaria perguntar. Tu não achas?
- Acho que os gordinhos são mais felizes e fim de papo.
- Hã???
- Cala a boca!
- Mal educada e até parece simpática.
- É...eu engano bem. Mas que os gordinhos são mais felizes, são. Quer pipoca?
- Não. Qual é o teu problema?
- Intolerância.

Débora Souza - 23.03.09 - publicado no site recanto das letras

De repente 23 - Lembranças - ? Namorar ?

Ao telefone
- Você acredita que o idiota acabou comigo por telefone?!?!
- Jura ???
- Sério. Pretendo ficar sem namorado no mínimo até meus 30 anos.
- Nossa! Que exagero!
- Se eu soubesse que estava perdendo meu tempo com uma criança este tempo todo. Que raiva !!!

3 Meses depois - MSN
- E ai! Novidades?
- To ficando com um carinha ai que conheci na praia no ano novo..
- A Dé ta namorando... rsrsrsrsrs :D
- Não to nada. Já disse que vou ficar até meus 30 sem namorar. :P
- Ta namorando, ta namorando... hauhauahau- To nada :~

2 Meses depois - Orkut
- Pois é, resolvi da uma chance. Estamos namorando. Mas não sei se dura muito.
- Que bom Dé... Só não namora muito! hehehehe

3 anos depois - Orkut
- É! Já estamos 3 anos juntos. E eu que pensava que não ia passar de um mês.
- As coisas mudam. Você que não ficava 2 meses com alguém...
- É! E as pessoas também mudam!

Débora Souza - 11.05.09

quarta-feira, 22 de julho de 2009

De repente 23... Lembranças

Anos atrás... Festa...
Dança vai, dança vem. Papo vai, papo vem. Álcool vai, álcool vem. Ela olha para o sapo e vai até ele, se beijam, um copo de sei lá o que na mão, abre os olhos e... Putz! Ele ainda é um sapo.
- Da licença, eu vou, hmmm, eu vou..
Vai até o banheiro, vomita, senta no chão, acha uma caneta, e por horas fica ali desenhando no papel higienico, sapos e príncipes ridículos. Depois de um bom tempo alguém bate na porta.
- Teéeém alguéiiiii ai?
Provavelmente estava bêbado.
- Não!
- Ta bommm...
Ela abre a porta. Não há ninguém. Pensa, "Que cara idiota". Pega um rolo de papel higienico, coloca em baixo do braço e vai embora. Seu único roubo na vida foram um rolo de papel higienico e uma caneta mordida na ponta. Não, ela não sabia roubar beijos. Ela nunca soube.
Débora Souza - 08.05.09