Follow by Email

domingo, 9 de outubro de 2011

EU Q FIZ

Essa camiseta cheia de buraquinhos é um dos chodós do meu guarda roupa. Primeiro, por que eu adoro usá-la. Segundo, por que eu mesma fiz.
No natal de 2009, fizemos o amigo secreto de final de ano em família, assim como todos os anos. Peguei meu cunhado e comprei uma camiseta (Muito difícil comprar presente pra homem.). A camiseta foi colocada umas 2 semanas antes do natal, abaixo da árvore. Nesse tempo, meu pai resolveu limpar as paredes e um liquido escorreu até os presentes da árvore. Mas só fomos notar na hora de entregar os presentes que a camiseta estava manchada.

Ao invés de trocar o presente, comprei outro e fiquei com a camiseta. Cortei a gola, para ficar com o ombro caído de um lado, fiz uma bainha (como a minha cara), dobrei as mangas e costurei, peguei uma base de ferro, coloquei a camiseta sobre a base e com a ajuda de um estilete comecei a cortar como mini risquinhos.

E ai está ela. Uso com tudo. Mas essa foi a primeira vez que experimentei com saia lápis, e gostei.









Débora Souza 09.10.2011

sábado, 1 de outubro de 2011

Glória Kalil

Boa tarde!

Quarta, 28 de setembro, fui ver uma palestra da Glória Kalil em minha cidade, Novo Hamburgo. Ela veio para a Courovisão 2011.
Glória falou sobre as tendências do inverno 2012. Falou também sobre o mercado da moda. Para ela, quem vê a moda de fora acha que o mercado está muito bom. Mas quem trabalha diretamente com a moda, sabe que não é bem assim.

Algumas frases de Glória:
"a oferta de matéria-prima brasileira no universo calçadista é fantástica. Isto não existe em relação a tecidos, que acabam sendo importados para a efetivação da produção"

“Hoje o consumidor é volúvel, mimado, exigente e infiel”

“Temos uma participação muito pequena no exterior. Não temos marcas fortes conhecidas no mundo” (Segundo ela a marca brasileira mais conhecida no exterior, é Havaianas. O que não me deixou nada feliz. Nós Brasileiros temos marcas muito boas e podemos representar a moda assim como somos conhecidos pelo futebol. Deixando bem claro que amo Havaianas)

“Está tudo bege e preto nas vitrines de Paris” (Ela achou sem graça.)


Bom, tentei gravar um pedaço da palestra, mas o som ta baixicimo. Segue abaixo a foto le longe que minha querida máquina tentou tirar. Segue também o link do site da feira.




Débora Souza 01.10.2011