Follow by Email

quarta-feira, 22 de julho de 2009

De repente 23... Lembranças

Anos atrás... Festa...
Dança vai, dança vem. Papo vai, papo vem. Álcool vai, álcool vem. Ela olha para o sapo e vai até ele, se beijam, um copo de sei lá o que na mão, abre os olhos e... Putz! Ele ainda é um sapo.
- Da licença, eu vou, hmmm, eu vou..
Vai até o banheiro, vomita, senta no chão, acha uma caneta, e por horas fica ali desenhando no papel higienico, sapos e príncipes ridículos. Depois de um bom tempo alguém bate na porta.
- Teéeém alguéiiiii ai?
Provavelmente estava bêbado.
- Não!
- Ta bommm...
Ela abre a porta. Não há ninguém. Pensa, "Que cara idiota". Pega um rolo de papel higienico, coloca em baixo do braço e vai embora. Seu único roubo na vida foram um rolo de papel higienico e uma caneta mordida na ponta. Não, ela não sabia roubar beijos. Ela nunca soube.
Débora Souza - 08.05.09

2 comentários: