Follow by Email

domingo, 29 de agosto de 2010

Meus conselhos para alguém de 15 anos

A menina chora dizendo que ele é a vida dela. O que eu posso fazer nesse caso? Bom, vendo pelo meu ângulo...

Eu -Meu bem, que idade você tem?

Ela -15. Buááááááááá

Eu -Ha,ha,ha,ha. E você acha que ele é o homem da sua vida? Se liga você vai ter uns 200 homens da sua vida. O seu Minguinho, o seu Vizinho, o Pai de todos, o Fura bolo, o Huguinho, o Zézinho, o Luizinho, o Baixinho, o Gordinho, o Magrinho, o Feinho e muitos inhos.
Alguns vão te chutar, outros serão chutados. Alguns você sentirá saudades, outros você vai olhar e pensar "será que eu estava bêbada?"
Até que um dia quando você estiver pensando em sua carreira e quiser dar um tempo no inhos, tchanam, vai aparecer o encosto de sua vida. Por que encosto? Ah sim, ninguém quer ter um encosto. O encosto aparece sem você prever. E como você não queria essa criatura agora, ele passa a ser o encosto da sua vida, até por que você tenta se livrar e não consegue. Não por que ele não deixa, mas por que você mesma não se deixa.
E adivinha? Ele vai ser completamente diferente do estilo de cara por quem você se interessava quando estava naquela fase de "sofrer por amor", sabe. Ex: HOJE.
Você acha que realmente a alguns anos atrás, lá pelos meus 16 anos, eu namoraria aquele barrigudinho ali? Nunca! Eu diria "Aiiii, eu não. Ele é gordinho."
Pergunta se essa frase faz algum sentido pra mim agora. NENHUM!

Pois é meu bem, aproveite seus inhos e deixe para se preocupar depois que tiver filhos. Se tiver é claro. Se não, compre um cachorro e seja feliz.

Débora Souza 29.08.2010

5 comentários:

  1. É semrpe assim quando temos essa idade, acredito que muito gente, até hoje, pensa dessa fora.
    Com esse meu relacionamento de agora, venho aparendendo diversas coisas com ele. Sabe, o que importa é agora, eu imagino que ele seja o homem da minha vida, mas até os homens de nossas vidas acabam passando, o que importa é o momento vivido, a intensidade do que viveu, da sinceridade, do amor. Acho que essas coisas realmente importa.
    Enfim, falei demais, e tenho muito mais pra falar sobre assunto rs.

    Beijo, Debora.
    Estava, eu, com saudades daqui.

    ResponderExcluir
  2. Se tão só as meninas de quinze escutassem tuas palavras, e as cressem, quantas lágrimas menos se derramariam neste mundo...

    ResponderExcluir
  3. Flor! Pode falar muito mais. Agente realmente aprende muito com o tempo.

    Bjão!!!

    ResponderExcluir
  4. Olá Débora,

    Adorei seu blog, e esse post ta perfeito! Qdo temos 15 anos tudo é sempre tão intenso, né? Ótimo conselho!

    Vou te seguir, tá?

    Beijão, Dani

    ResponderExcluir