Follow by Email

terça-feira, 8 de março de 2011

TODA MULHER É MALA

A mulher consegue ser tudo. Já viu um ser tão versátil quanto a mulher?
A louca consegue trabalhar o dia inteiro e ainda ser mãe, mulher, amante, sogra, filha, irmã, chata, boazinha, engraçada, gorda de mais, magra de mais, linda de mais, dona de cão, dona de gato, conversar com o papagaio, fazer compras e ainda respirar.

Toda mulher é uma mala bem cheia de tudo. As malas que ficam paradas, acabam sendo esquecidas, ficam empoeiradas, enferrujadas, mal amadas, adas...
Já guardou uma mala em baixo da cama ou em cima do guarda roupa?
Anos depois você encontra a mala e pensa quando foi a última vez que a usou. "Nossa! Faz tanto tempo desde a última vez que a enchi e carreguei ela por ai. Não tinha nem rodinhas na época."

A mulher é uma mala que precisa repor seu conteúdo, não só doar o que tem. A mulher é tão cheia de tudo que precisa se expandir, rodar, girar, aumentar sua bagagem. Toda mulher tem tudo dentro de si esperando para ser solto ou ganhar companhia de mais conteúdo.

Já percebeu como uma mulher consegue fazer 200 coisas ao mesmo tempo? Não? Então você é homem.

Feliz dia internacional da mulher.

OBS: Quando um homem diz que você não pode, na verdade quem não pode é ele.


Débora Souza 08.03.2011

(Escultura em cerâmica. Artista, Débora Souza)

5 comentários:

  1. Olá, queria Débora
    Obrigada pela linda homenagem... feliz dia pra vc também!!!
    Estou oferecendo um Retiro Espiritual em meu Blog... é tempo de reflexão!!!
    Seja muito feliz e abençoada!!!
    Bjs de confete e serpentina de paz.

    ResponderExcluir
  2. Temos que exigir nossa valorização.
    É o mínimo.

    bjoo
    http://feedbackpositivoagora.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Olá Amiga


    Vim lhe contar um segredinho, na próxina semana haverá outro sorteio de uma joia exclusiva.

    Bjoooooooooooo............

    http//amigadamoda.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Coitados dos homens, jamais serão multitarefas como nós! :)

    ResponderExcluir
  5. Eh!, como tão dura com "os homens"?
    Nem que fôssemos todos iguais...

    ResponderExcluir